Cedro Plátano




Nota de intenções



  Sempre considerei a paisagem industrial portuária visualmente entusiasmante e as actividades portuárias de uma grande riqueza sonora.

No Porto de Leixões - Panorama é primeiro episódio de uma série documental localizada no porto de Leixões. O porto, construído junto à foz do rio Leça no final do século XIX, é a maior infra-estrutura portuária artificial a norte de Portugal, sendo enquadrado pelas povoações de Leça da Palmeira a Norte e Matosinhos a Sul. É um lugar vivo com características sonoras muito particulares, onde sons da cidade se misturam com a confusão sonora típica da proximidade do mar e da actividade portuária: gritos das gaivotas, o bater da água junto aos ancoradouros, as sirenes dos barcos-patrulha, os apitos dos navios, o som dos rádios de comunicações, o som das gruas e toda a maquinaria que opera no terminal de contentores. O que pretendo é reconstituir o Genius Loci** do porto de Leixões na projecção do filme numa sala de cinema.

O primeiro episódio, intitulado Panorama, é uma viagem de 27 minutos pelo porto que nos introduz a Leixões e às cidades circundantes: Matosinhos e Leça da Palmeira. Por outras palavras, e como o nome indica, é um panorama do porto (título que presta um simples tributo aos irmãos Lumière).  Sendo um filme sem diálogos, o som e a imagem tomam relevo para que possam ser completamente apreciados. Uma experiência sensorial se assim o entenderem. A direcção de fotografia é de Mário Castanheira. A fantástica banda sonora foi criada, com recurso a gravações no local, por Ricardo Leal (engenheiro de som) e Miguel Martins (montagem de som e mistura). A pós-produção de som teve um papel fundamental na obtenção e recriação de um tempo próprio do porto no filme, que desperta e agarra o espectador, transportando-o para a experiência de permanência naquele espaço, para os gestos e acções que são retratos.

**“ espírito ou a atmosfera do lugar



Lisboa, Outubro de 2019

Renata Sancho
Realizadora